Banda X - The Walks

Quando e onde tudo começou?
• Começou tudo em finais do 2012 quando o Gonçalo (baixista) conheceu o John (vocalista) através de uma amiga em comum. Depois disso o Gonçalo falou comigo e começámos os ensaios. Em 2013 já com a banda completa, fizemos dois concertos, um deles num concurso de bandas que ganhámos. No final desse ano gravámos o nosso Ep “R”.

Banda ou artista que vos inspirou nesse inicio.
• Foram vários. Todos nós trouxemos as nossas influências para a sala de ensaio.

Se fossem uma cor, qual seria? Porquê?
•  Amarelo, por ser a cor da capa do novo disco.

3 músicas vossas.
• Redefine, o nosso primeiro single e que nos deu bastante visibilidade na altura.
Backfire, também do primeiro EP, um tema que sempre gostámos e que nunca abdicámos de a tocar ao vivo.
Special é talvez a melhor canção que já compusemos.

Melhor palco que já pisaram.
• Já foram alguns muito bons, mas talvez o que mais me marcou foi o Convento de S. Francisco. O facto ser a maior sala de Coimbra e depois de quase dois anos arredados dos palcos foi determinante para a escolha.

Palco de sonho.
• Pessoalmente sempre sonhei ir tocar ao Festival Paredes de Coura.

Quem gostariam de ressuscitar ou convidar para estar convosco em palco?
• Muito difícil esta pergunta. Talvez convidasse o John Squire dos The Stone Roses. Andei muito tempo a ouvir Stone Roses ao longo dos últimos anos e acho-o um guitarrista incrível. Tinha muito a aprender com ele.

Para 2020...
• Concertos, edição do Opacity em vinil e espero que as pessoas gostem!



À conversa... A.A.A.


© 2019


www.fenther.net ® Todos os direitos reservados @ 2020

Manifestações: geral@fenther.net















      geral@fenther.net       Ficha Técnica     Fenther © 2006