;                            







Galo Cant’às Duas - Os Anjos Também Cantam
© 2017

Quatro temas que nos encantam. Respiramos e viajamos...
"Os Anjos Também Cantam" é a amostra perfeita para este duo que se apresenta como Galo Cant’às Duas.
Cantemos juntos!

(☆☆☆☆☆☆☆)


Ler
Galo Cant’às Duas nasceu de um encontro de artes em meio rural, na aldeia da Moita/Castro Daire. Fazendo ambos parte desse encontro de artistas, Hugo Cardoso e Gonçalo Alegre decidiram avançar para uma jam/concerto em duo onde a bateria, percussões e contrabaixo foram os instrumentos escolhidos para explorarem sonoridades sem qualquer preconceito.
O concerto foi libertador, tanto para os músicos como para o público. As variadas texturas, densidades, dinâmicas, respirações e silêncios fizeram com que o concerto desse a motivação necessária para ambos, um mês mais tarde se fechassem na sala de ensaios a compor. A ideia inicial seria procurar concertos, mas sempre em formato de jam, sem qualquer estrutura ou forma. O principal seria a comunicação entre percussão e contrabaixo.
Com o trabalho diário, as linhas de contrabaixo levaram à necessidade de procurar e encontrar outras sonoridades, como de baixo eléctrico ou guitarra. Os loops e as frases electrónicas foram surgindo de dia para dia e uma estrutura mais concreta apareceu sem uma procura consciente. O principal objectivo foi o não assumir um género/rótulo musical, mas sim a criação de uma história, sim, a criação de uma história onde tudo se liga a tudo e leva a tantas outras coisas. As variadas dinâmicas e densidades foi o que esteve mais presente nas mentes dos dois músicos.
Os concertos começaram a surgir e a sonoridade do Galo, automaticamente, começou a ficar mais concreta. A estrutura mais clara e a comunicação dos dois músicos tornar-se-ia mais coesa e balançada.
Após 9 meses de composição e estrada, Hugo Cardoso e Gonçalo Alegre resolvem gravar “Os Anjos Também Cantam”, o disco de estreia de Galo Cant’às Duas. No estúdio HAUS, durante uma semana, trabalharam com Makoto Yagyu e Fábio Jevelim na gravação, produção, mixagem e masterização do disco com a assistência de Miguel Abelaira. O contacto com estes profissionais e com o próprio ambiente de estúdio faz com que o disco soe mais maduro, expressivo e orgânico. Desde então, a linguagem do Galo transformou-se mais dura, sem tantos floreados. Os concertos são um expulsar de energia rítmica e harmónica, viajando pelas texturas tanto desejadas desde o início do projeto.


Ouvir
soundcloud.com/galocantasduas


Ver
www.youtube.com


Contactar
galocant.asduas@gmail.com


www.fenther.net ® Todos os direitos reservados @ 2017

Para corrigir ou acrescentar algo: geral@fenther.net



      


+ Discos      

      geral@fenther.net       Ficha Técnica     Fenther © 2006