A.A.A.
Access All Areas




Estivemos à conversa com os Cassete Pirata sobre a edição do registo "A Montra".

Fenther – Quem são e de onde vêm os Cassete Pirata?
Cassete Pirata – Os cassete Pirata são o Pir, a Margarida Campelo, a Joana Espadinha, o António Quintino e o João Pinheiro. Todos moramos em Lisboa.

Fenther – Em poucas palavras descrevam este "A Montra".
Cassete Pirata– A Montra é o nosso primeiro disco de longa duração. É a soma de canções feitas pós-EP, foi um disco feito na estrada.

"Acho que há propostas e músicos incríveis em todo e qualquer estilo feito neste momento em Portugal."

Fenther – Satisfeitos com o resultado final?
Cassete Pirata– Muito.

Fenther – A critica também gostou?
Cassete Pirata– A critica nos concertos têm sido óptima. Ao disco também, pelo menos entre os amigos e colegas de profissão. Na imprensa está só agora a sair alguma coisa, mas do que saiu, falaram bem.

"A cena está cheia de gente com vontade de fazer coisas e trocar ideias. A mistura é fundamental."

Fenther – Como correram os concertos de apresentação?
Cassete Pirata– Correram muito bem. É especial para a banda começar a encontrar desconhecidos no público, que conhecem e cantam as letras. Isso aconteceu nestes concertos e deixou-nos emocionados claro.

Fenther – Houve convidados em palco nestas apresentações?
Cassete Pirata– Tivemos a honra de ter o Samuel Úria connosco no MusicBox.

Fenther – No disco aparecem convidados?
Cassete Pirata– Sim, o Samuel. O Samuel foi convidado no nosso primeiro concerto no MusicBox e tem-nos acompanhado desde o inicio. É uma pessoa e um artista muito generoso, muito inspirador e é uma sorte poder contar com a sua amizade e o seu talento.

Fenther – Estado da musica nacional? De boa saúde?
Cassete Pirata– Óptima saúde. Está uma onda incrível.

Fenther – Vocês sentem-se confortáveis no meio da nova musica nacional?
Cassete Pirata– Muito confortáveis. A cena está cheia de gente com vontade de fazer coisas e trocar ideias. A competição é muito saudável e acho que a malta se sente agradecida por partilhar desta fase boa, com tanta gente propostas de ideias novas, e a misturar-se. A mistura é fundamental.

Fenther – Que bandas recomendam?
Cassete Pirata– Esta pergunta é sempre chata porque não queres deixar ninguém de fora, mas não responder também lança a suspeição que eu não quero recomendar... Eu olho para um lado e para o outro e acho a grande maioria das propostas super interessantes, e acima de tudo verdadeiras (fruto de uma boa independência que infelizmente a austeridade nos obrigou a integrar). Acho que há propostas e músicos incríveis em todo e qualquer estilo feito neste momento em Portugal. Para mim é o sitio para estar e olhar nos próximos anos.

Fenther – Próximo passo dos Cassete Pirata?
Cassete Pirata– Tocar este disco o mais possível e fazer dos concertos festas cada vez maiores. Escrever canções e preparar o próximo disco.

Fenther – Mensagem final...
Cassete Pirata– Vão ouvir a Montra!

Vitor Pinto
Fotos: Rita Carmo



      geral@fenther.net       Ficha Técnica     Fenther © 2006