Percursos Sonoros 2018: como aquecer uma noite fria de outono.

A receita foi simples: juntar boa música, locais repletos de história e pessoas recetíveis à descoberta.

Foi o que aconteceu na noite de sábado, dia 6 de outubro, em Oliveira de Azeméis. Tudo começou na Estação de Comboios da Linha do Vouga que, devido ao peso histórico que teve para o desenvolvimento e crescimento da cidade e ao facto de comemorar este ano 110 anos da inauguração do troço Oliveira de Azeméis - Espinho, foi o início simbólico do trajeto musical da noite. Às 21:30 o público ainda era escasso, mas naquela noite fria de outono, bastaram os primeiros acordes de Captain Boy ecoarem pela cidade para o público se dirigir em massa para este palco incomum e ficar de coração quente. Durante 50 minutos o público presente teve oportunidade de observar a Estação de forma diferente e mais romântica. Ver a locomotiva parada nas linhas da ferrovia trouxe saudosismo aqueles que em tempos remotos tiveram o “Vouguinha” como principal meio de transporte. O concerto terminou e o público partiu em massa para os Jardins dos Alegria onde O Galo Cant’Às Duas tocou já passava das 22:45. Esta foi a grande descoberta da noite, onde foi difícil escolher se se gostou mais do local ou da performance da banda. Os sorrisos na cara do público mostraram que a combinação tinha sido perfeita. A Igreja Matriz deu-nos o concerto mais improvável da noite, com os NU. Com uma performance desconcertante e incendiária, ninguém previa um concerto tão arrojado neste palco, em que muito headbang se fez. O último concerto foi o dos The Lemon Lovers, em que o rock ligeiro da banda foi acompanhado por uma descida ainda mais acentuada da temperatura, o que afastou algum público, no entanto, o mais fiel manteve-se até aos últimos acordes.

Além das boas práticas culturais e patrimoniais, esta edição foi marcada pelo despertar da consciência ecológica, através da substituição dos copos de plástico descartáveis por copos reutilizáveis.

Foi a terceira vez que o Percursos saiu às ruas da cidade e deu ao público uma experiência cultural diferente, em que o património e a identidade da cidade se uniram à nova música emergente portuguesa. As entidades organizadoras do evento, a Incentivo Positivo e a Câmara Municipal de Oliveira, concordam que as expectativas têm vindo a ser igualadas, e até superadas, de edição para edição. A próxima começará a ser planeada em breve, mas primeiro a organização quer saber a opinião dos presentes sobre a edição do ano presente através de um inquérito disponível na página do evento.
Para um micro festival como o Percursos Sonoros, a colaboração das várias entidades do município foi crucial para o sucesso do mesmo. No entanto, o apoio da Câmara Municipal e dos responsáveis de cada local onde se realizaram os concertos foi fulcral para que o evento tivesse chegado a bom porto. A todos um grande bem-haja. Até já! ☆


Texto: Ana Sofia
Fotos: Rita Pereira



      

Captain Boy - Estação de Caminhos de Ferro da Linha do Vouga

    

    

    

    

Galo Cant´Às Duas - Jardim dos Alegria

    

    

    

The Lemon Lovers - Quartel dos Antigos Bombeiros Voluntários

    

    

    

+ Aftershows      

      geral@fenther.net       Ficha Técnica     Fenther © 2006