Bandas/Discos | Crónicas | Livros | Eventos | DJ7 | Links | Apoios | Home


Mais Crónicas Fenther

Crónicas
Dezembro 2006

Crónica de Zé Pedro!

Para esta crónica que aqui proporciono, destaco a presença dos Xutos & Pontapés no Brasil e em Macau.
No Brasil, tivemos oportunidade de estar presentes na 6ª edição do Festival do Seará em Fortaleza, a tocar para mais de 40 mil pessoas, naquele que é o maior festival do Brasil a seguir ao Rock in Rio. Foi bastante interessante trocar palavras com a nata toda da música moderna brasileira, desde Marcelo D2, O Rappa, passando pelos míticos Titãs até aos Cachorro Grande vindos de Minas Gerais, etc…

Foi um festival só de bandas brasileiras, cabendo assim aos Xutos a honra de ser a primeira banda portuguesa, e logo a seguir ao O Rappa, onde foi bastante difícil segurar o publico. Mas sem duvida foi muito bom e foi bastante interessante todo este contacto com o mundo brasileiro.
Para grande surpresa minha, foi a actuação de Pitty que me deixou bastante surpreendido. Apresentou um espectáculo muito, muito bom ao vivo, recheado de energia, o que funcionou muito bem, levando todo o publico a cantar e vibrar com as letras de Pitty.
Foi o que mais me agradou no festival, tudo pela surpresa e pela lembrança dos bons velhos tempos dos Skunk Anansie. Excelente!

Em Macau, descobri um “artista” chinês, que me impressionou também bastante. Cui Jian é o nome deste músico que chegou a abrir para os Rolling Stones. Canta em chinês, mas tem um pop rock muito interessante cheio de guitarras. Um génio este craque chinês.

Ultimamente ando a ouvir o novo dos Kasabian. Sempre adorei estes rapazes, e agora com este segundo disco, a minha perdição concentra-se aqui. O single “Empire” é brutal.
Dentro do mesmo espírito, acho que se estão a fazer grandes singles actualmente, como é o caso dos Raconteurs, dos Yeah Yeah Yeah’s, ou os The Rapture com um single estrondoso, para um álbum igualmente fantástico. O regresso dos Jet também me tem chamado as atenções.
Mas a minha grande descoberta vai para um cantautor fabuloso que me anda a fazer as delicias. Ben Kweler. Um songwriter que encontrei quase por acaso numa compilação. Ainda ando a devorar o disco. Numa próxima crónica falarei mais sobre este rapaz, Ben Kweler, ele que aparece na capa do disco com um lenço dos Xutos ao pescoço. ;)

Também já recebi o disco do projecto a solo de Albert Hammond jr, o guitarrista dos The Strokes, mas ainda não tive oportunidade de o ouvir, assim como o dos Wolfmother. Uma banda que adoro e fico viciado com este som mais pesado mas engraçado.

Em relação a concertos, vi a Peaches no Paradise Garage. Já a tinha visto duas vezes, uma no Porto e outra em Lisboa, apresentando-se sempre sozinha. Desta vez trazia banda, onde se destacava a baterista, uma loira. Muito boa (baterista)! Ela que já encantou anteriormente nas Hole e nos Eagles of the Death Metal. Gostei mesmo muito de ver a Peaches ao vivo.

Também adorei os Pearl Jam no Atlântico. Acho que eles estiveram muito bem, com uma comunicação enorme com o publico, a tocar muito bem com um grande sentido de banda, o que me deixou muito contente ao vê-los em Lisboa.
Falarei numa outra altura de uma festa privada no Lux onde estiveram os The Kills e sobre os Tool que também estiveram no Pavilhão Atlântico.

Para finalizar, o grande destaque vai para a visita tão aguardada dos Nine Inch Nails a Portugal. Finalmente a marcar presença por cá em 3 noites, todas a acontecer no início de 2007 em Lisboa. Uma noticia que me agradou bastante e que aqui queria deixar destacada no Fenther.

Um Abraço!

Zé Pedro

Mais Crónicas Fenther