Bandas/Discos | Crónicas | Livros | Eventos | DJ7 | Links | Apoios | Home


Mais Discos Fenther

Edições ao telescópio...

WrayGunn – «Shangri-La»

Porque será que tudo o que é feito em Coimbra é excelente e de boa qualidade?

Falo é claro das bandas que por lá nascem e renascem, que aparecem e evoluem.
Entre imensos casos, o que mais salta à vista, é o caso dos WrayGunn. Excelente regresso, com tudo no sítio, pronto para a vitória em 2007. Depois de um EP “Amateur” e de um álbum “Soul Jam”, a banda de Paulo Furtado sofreu algumas alterações entre músicos, e com isso, o excelente 2º álbum “Eclesiastes 1.11”. Resultado? Álbum do ano! Reconhecimento fora de portas e consequentes concertos no estrangeiro, chegando mesmo a triunfar em terras francesas.
Seria sem duvida alguma, complicado superar este disco, perfeito do início ao fim, com a novidade da junção do gospel com o blues em registos nacionais.
Mas a banda não caiu por terra, não baixou os braços. Pelo contrario… arregaçou as mangas e aqui está. De regresso neste ano. WrayGunn, sem receios, com a força que lhe é característica. «Shangri-La» o terceiro de longa duração.

Paulo Furtado, Raquel Ralha, Selma Uamusse, Francisco Correia, Sérgio Cardoso, João Doce e Pedro Pinto, são os 7 magníficos, que regressam em grande. Que regressam para se afirmarem numa carreira, que não é mais do que ascendente… E poderia ser diferente?
Para este disco, os convidados foram Matt Verta-Ray dos Speedball e Heavy Trash em “Just a Gambling Man…” e ainda, Vidal dos Blind Zero em “Everything´s Gonna Be Ok”.
Saltou de imediato “She´s a Go-Go Dancer”, o single de avanço. Muita energia, o “power” que deles é tão característico. Sem olhar para trás, sem receios, apontamos para “Love Letters From a Mothafucka” como o melhor tema deste disco, o tema mais forte, envolvente e excitante. Experimentem!
O Blues perfeito em “Everything´s Gonna Be Ok” e a suavidade feminina em “Rusty Ways”. Lindo!

São 13 temas a descobrir. Ouvir bem alto e sentir. Não se trata de um disco para se ouvir simplesmente. É um disco para nos envolvermos, para fazermos amor com ele.
E para que não bastassem estes 13 temas, os WrayGunn oferecem-nos um tema extra. Um tema com download gratuito. Trata-se de “You Gotta Let Her Go” onde João Doce salta à vista, em perfeito desempenho.

Os dados do Soul Funk estão lançados uma vez mais. Façam o favor de os recolherem, agitar muito, muito bem, e pô-los a girar com continuidade. Os WrayGunn, esses continuarão a fazer música de nível elevado, sentados, ali mesmo no choupal da cidade do conhecimento.

Vítor Pinto

Mais Discos Fenther