Bandas/Discos | Crónicas | Livros | Eventos | DJ7 | Links | Apoios | Home


Mais Discos Fenther

Edições ao telescópio...



Tucanas - «Maria Café»

Da musica tradicional portuguesa e dos provérbios mais antigos, passando por terras africanas e transatlânticas aterrando no Brasil, as Tucanas apresentam finalmente o seu álbum de estreia. Uma espera que valeu a pena. «Maria Café» é um disco excelente.

Depois de uma longa caminhada por entre as batidas percussionistas com bidons, cabaças, surdos e tudo o que demais poderia marcar o ritmo, as Tucanas primaram pela novidade neste disco. O acrescentar de um acordeão à percussão, veio dar um novo sabor aos temas. Uma melodia que se reencontrou por entre os temas anteriormente expostos. Isso é notório logo no tema de abertura “Tempo Perguntou ao Tempo”. Um tema todo ele composto por provérbios nacionais. Magnifico sem dúvida!
“Surdim” demonstra como tudo começou, como nasceram as Tucanas. Um som cru com vozes, palmas e batuques em formato desafiador… Perfeito!

Este disco que conta ainda com três convidados de “luxo” para ajudar ao alto nível das cincos Tucanas. Rui Júnior dá o seu “toque” em “Mãos de Calor”, a sensualidade da voz de Amélia Muge junta-se a um acordeão endiabrado em “Molhar o Pé” e “Peruano” ganhou uma energia viciante com a Kumpania Algazarra.
Muitos outros convidados se vão juntar ao talento das Tucanas. O resultado será criado e exposto em breve. Será um disco de remisturas deste «Maria Café». Curiosos? Nós estamos bastantes. Há também a possibilidade de uma edição em DVD, pois é muito difícil separar a componente visual da sonora, pois estamos perante uma banda que ganha imensa vida em palco e há sempre um certo formato teatral e dançante em cada actuação ao vivo.

Sonho consumado para Ana Cláudia, Catarina Ribeiro, Marina Henriques, Mónica Rocha e Sara Jónatas com a edição deste disco poderoso e único por estas andanças.
Um prémio perfeito depois de tantos anos de luta para implantar o Tucanês como uma nova linguagem. Conseguiram sem dúvida.

Por entre alguns espirros sugere-se “Tucana”. Tema simples e belíssimo. E com “Amor És” e “Áfricca” viajamos até terras esquecidas do continente africanos. Dois temas que chegam a causar arrepios.
Uma enorme vontade de dançar é exposta com “Fusão”. Um som poderoso criado para as tribos efectuar seus rituais festivos. Experimentem.

Nova nota positiva para a produção deste disco que contou com Carlos Miguel e as próprias Tucanas, onde souberam debitar todo o seu saber nos estúdios de Rui Veloso, o Estúdio Vale de Lobos.

Depois da intensa percussão de “Estruturas Primavera” e do tango animado e conversador em “Kazoo” mesmo no fecho deste excelente registo, há para descobrir a faixa multimédia com entrevista e com algumas das imagens que fizeram este disco.

Estão prontos para uma aventura ritmada? Juntem-se às Tucanas e deixem-se envolver pela alegria destas cinco guerreiras.
Dêem-lhes as devidas saudações em Myspace.com/tucanas.

Vitor Pinto

Para adicionar mais informações sobre as Tucanas, agradecemos o contacto ou o envio de mais infos. Obrigado!

fenther@gmail.com

Mais Discos Fenther