Bandas/Discos | Crónicas | Livros | Eventos | DJ7 | Links | Apoios | Home


Mais Discos Fenther

Edições ao telescópio no palco Fenther...



Projecto Fuga «01»

Com o decorrer deste ano de 2008, a nova música portuguesa não para de nos surpreender.
Seja pela qualidade, ou originalidade, ora pela vontade de renovar ou pelo simples atrevimento de arriscar em novas linhas que ainda não estejam traçadas...

Mas no meio de tudo isto, há quem consiga unir todas estas qualidades, originalidades, inovações e novidades... Existe que nos consegue oferecer tudo isso com uma mão só. A outra mão, esta disponível para receber gentilmente, uma autêntica família de convidados que fabricam ainda mais brilho a este novo registo que agora chega ate todos nós.
O Projecto Fuga reuniu uma enorme constelação de estrelas e criou em «01» uma verdadeira selecção galáctica.

A cada audição deste disco, há uma intensa energia na alma sempre com um formato crescendo. Impossível ficar apenas numa única audição... experimentem!
As melodias saltitantes de um violino tornam-se viciantes, um acordeão que deslumbra a cada rodada, a guitarra portuguesa que se assume abundantemente e as vozes escolhidas ao pormenor, dão a vida física destas treze viagens sentimentais. São nove as vozes que encaixam como uma luva branca de cetim neste projecto de Pedro Marques Pereira.

Depois de ser-mos embalados na melodia de uma valsa convidativa em “Valsa do Vento”, JP Simões traz consigo a bossa nova de um bairro vadio em “De Fugida + Posludio”', Ana Deus evoca a sua voz, jamais perdida, jamais esquecida, nos perfeitos momentos deste disco. Afirma de bom-tom no single “Hermeticamente Fechado” e logo de seguida em “Olha Bem e Diz”.
Teresa Gabriel continua o doce toque feminino em “Brisa (Infinito)”, confirmando aqui o seu valor em crescendo absoluto, e a boa disposição de “Sem Pressas” com Rozett numa entrega sentimental. Outro dos verdadeiros exemplos desta belíssima aventura é a presença de Adolfo Luxúria Canibal mantendo o seu misticismo no tema mais forte do disco. “Rainy Trip” é envolvente e muito poderoso…
Escondido do olhar mas não dos ouvidos, há ainda o tema que fecha esta viagem, com as puras fantasias criadas por Ana Deus. Que mais poderíamos desejar? Um grafismo também ele simples e perfeito? Pois bem, não procurem mais.

A música nacional precisa de projectos assim. Corajosos, sentimentais e acima de tudo, perfeitos.
Vamos ver este projecto na estrada por muitas vezes, vai passar pelo Brasil e depois aguardaremos por novos sentimentos do Projecto Fuga, capitulo 02.

Vitor Pinto

Mais Discos Fenther