Swans regressam a Portugal em 2020 com nova formação e disco

Depois da decisão de dissolver a formação vigente entre 2010 e 2017, o colectivo liderado por Michael Gira volta com novo alinhamento de músicos. O anúncio do regresso de uma das mais marcantes e emblemáticas bandas da última década será acompanhado de um novo disco. Leaving Meaning, a ser editado ainda este ano, abre um novo capítulo na constante reinvenção do colectivo. O lançamento contará com uma tour de apresentação onde Gira actuará com Ben Frost, Kristof Hahn, Dana Schechter, Christopher Pravdica e Phil Puleo. Leaving Meaning é mostrado ao vivo em Portugal em data única: dia 10 de Maio no Hard Club no Porto. Os bilhetes já se encontram à venda na Amplistore e locais habituais por 25 euros.

É incontestável o estatuto que os Swans conquistaram na música mundial. Colectivo de formação flutuante, a sua história é um testemunho para algumas das principais tendências do noise rock, post-punk, industrial e indie-rock da última década. Pelas suas diversas formações passaram alguns dos músicos que, na banda e fora dela, mais contribuíram para a procura do novo, rasgando com convenções de género num movimento constante de experimentação, inovação, transgressão e descoberta. Leaving Meaning será o primeiro álbum lançado após a dissolução recente da banda e agregará um novo conjunto de músicos que, de acordo com Gira, melhor contribui a nível pessoal e musical para a construção da atmosfera que ele desenhou para os novos temas. Fizeram parte desta nova vida dos Swans, Michael Gira, Kristof Hahn, Larry Mullins, Yoyo Röhm, The Necks, Anna e Maria von Hausswolff, Ben Frost, Baby Dee, Jeremy Barnes e Heather Trost. A gravação do disco contou ainda com a colaboração de Dana Schechter, Jennifer Gira, Cassis Staudt, Norman Westberg, Christopher Pravdica, Phil Puleo, Thor Harris e Paul Wallfisch. A primeira parte do concerto, em Portugal, estará a cargo de Norman Westberg.



amplificasom.com



Fenther.net © 10/10/2019