Sonoridades 2019

Entre emergentes e músicos já consagrados, o auditório do Centro Cultural Municipal de Vila das Aves volta a ser palco para mais um ciclo de quatro concertos com nomes de destaque da música moderna portuguesa.

A edição deste ano do Sonoridades abre com o suave dedilhar de cordas e a voz doce de MATHILDA. Natural de Guimarães, mas a residir em Londres, MATHILDA faz esta ‘escala’ em Vila das Aves com o disco de estreia em fundo (será editado no outono), mas com a promessa de novidades para este concerto.
Na importante data de 25 de Abril, é LULA PENA quem sobe ao palco; figura misteriosa e singular da música portuguesa com um notável percurso internacional. Com a sua voz única e profunda e o seu peculiar estilo na guitarra, LULA PENA, inspirada por múltiplas referências, brinca com as fronteiras da canção popular e os mais finos poetas.
Na noite de sexta-feira, é LUÍS SEVERO quem toma conta do palco do Centro Cultural. Um falso “emergente” da música portuguesa, porque são já três os discos publicadas e muitas as ‘andanças’ por este país fora em concertos realizados nos principais palcos. Depois de uma residência artística nos Açores, regressa com novo álbum, a publicar neste primeiro semestre.
O encerramento da edição de 2019 do Sonoridades, fica por conta da dupla do porto BEST YOUTH, constituída por Ed Rocha Gonçalves e Catarina Salinas. Na bagagem, ainda o celebrado “Cherry Domino”, disco publicado em 2018, inspirado de forma menos óbvia nos anos de 1980, e que os reafirmou como uma banda com muito futuro na moderna música portuguesa.
Organização Município de Santo Tirso e Direcção Artística e produção 1bigo – Artistas e Eventos

Bilhetes à venda:
Na loja interativa de Santo Tirso
Centro Cultural Municipal de Vila das Aves
bilhete diário 4€
bilhete geral 12€
aplicam-se descontos municipais

Informações e reservas:
252870020 | cultura@cm-stirso.pt

Programa
24 abril | 22h00 – Mathilda
25 abril | 22h00 – Lula Pena
26 abril | 22h00 – Luís Severo
27 abril | 22h00 – Best Youth

Mathilda | 24 abril | 22h00
Um ano depois de lançar a sua primeira música "Infinite Lapse", Mathilda - ou Mafalda Costa - volta a oferecer-nos um traço da sua candura. Engana-se pois, quem pensar que este se tratou de um período de repouso: o tema, que foi editado por uma Mafalda de apenas 17 anos, valeu-lhe palavras de apoio em publicações nacionais e internacionais, mais de 40 concertos entre Portugal e Espanha e, acima de tudo, tempo e espaço para delinear o disco de estreia. "Small Fish Lilac Skies" é a canção escolhida para abrir a porta ao seu primeiro longa-duração, com nome guardado em segredo, que verá a luz do dia no Outono de 2019. O tema, que se encontra disponível para download gratuito no Bandcamp da Planalto Records, está repleto das imperfeições que aborda, reflexo da fragilidade do crescimento e da insegurança dos novos começos. Foi gravado ao vivo e ao primeiro take por Diogo Alves Pinto, no estúdio da Planalto e o videoclip foi imaginado e realizado por Joana Jorge.

Lula Pena | 25 abril | 22h00
Lula Pena é uma cantora, guitarrista, compositora e intérprete portuguesa que aborda a canção popular enquanto expressão artística singular que entretece tradições de música, som e poesia. O seu álbum mais recente, lançado internacionalmente pela editora belga Crammed Discs, "Archivo Pittoresco" reflete essa interligação ao longo dos seus 13 temas. Este álbum sucede a "Troubadour" (Mbari), de 2010, e ao seu disco de estreia “Phados" (Carbon 7), de 1998.
Lula Pena é detentora de um estilo próprio de tocar guitarra que nos cativa, e de um trovar/trocar de línguas, sotaques, inquietações e esperanças que nos envolve e transporta graças também à sua vocação para escolher, compor e justapor repertório que aprimorou ao longo do tempo. Com letras e poemas de escritores como Manos Hadjidakis ou Violeta Parra, e da sua própria pena, e música recontextualizada de autores populares e de outros menos celebrados, aos compositores da banda-sonora original da Twilight Zone, ouvimos Lula cantar em português, francês, inglês, grego e italiano com a maior liberdade e consequência do mundo.

Luís Severo | 26 abril | 22h00
Foram vários os anos a que se dedicou ao projecto Cão da Morte. Canções sombrias onde se refugiou desde os 16 anos a aprimorar a escrita e a composição. Depois de várias edições, em jeito de purga, decidiu assumir-se em nome próprio como Luís Severo. ‘Cara D’Anjo’ trouxe-o com uma voz mais distinta. As canções surgiram mais extrovertidos reflexo da afirmação de uma nova persona pop para Luís Gravito.
Depois do sucesso de singles como “Canto Diferente” ou “Ainda É Cedo”, a banda formou-se com Bernardo Álvares, baixista, e Diogo Rodrigues, o baterista que o aproximou de Alvalade e da boa gente dos Capitão Fausto. Foi precisamente pela Cuca Monga que, no início de 2017, editou o seu segundo disco de originais ‘Luís Severo’. Expôs-se ao piano, a novos arranjos e a outros alcances vocais, com a produção de Diogo Rodrigues e Manuel Palha. O disco contou ainda com a participação de Tomás Wallenstein, Salvador Seabra, Francisco Ferreira, Violeta Azevedo, Teresa Castro, Manuel Lourenço, Bia Diniz; tudo músicos prolíferos de nova geração.
Depois de várias conquistas, celebradas com o último lançamento, 'Pianinho', disco ao piano e voz do final de 2017, e dezenas de concertos pelo país, Luís Severo terá para lançar novo disco durante o ano corrente. Aguarda-se com expectativa, o regresso de uma das principais vozes da nova canção portuguesa.

Best Youth | 27 abril | 22h00
Best Youth são um duo Indie Pop do Porto, formado por Ed Rocha Gonçalves e Catarina Salinas cujo EP de estreia, “Winterlies”, foi publicado em 2011 tendo o seu único single, “Hang Out”, sido considerado um dos hits de rádio em 2012, tocando em festivais, como o Optimus Primavera Sound, SWTmn, Vodafone Mexefest, Festival Paredes de Coura e Optimus Alive.
Em 2015, lançam o primeiro LP, “Highway Moon”, com os três primeiros singles, “Red Diamond”, “Mirrorball” e “Black Eyes” a atingirem o número um do top da rádio Antena 3, conquistando excelentes críticas nacionais e internacionais, e nomeações para melhor álbum do ano em Portugal. Com o mesmo registo discográfico percorrem festivais como Super Bock Super Rock, Vodafone Mexefest, Sol da Caparica, e esgotam salas por todo o país - Hard Club e o Theatro Circo inclusive -, além de espetáculos em Inglaterra e na Hungria.
No ano seguinte, sobem ao palco principal do Festival Paredes de Coura e, em 2017, chegam ao Festival Eurosonic, tendo sido considerados pela imprensa internacional como uma das dez bandas a ter em atenção. Em 2018 lançam um novo Longa duração, “Cherry Domino”, e o primeiro single, “Midnight Rain”, atinge o topo da airplay nacional, assim como o segundo single, “Nightfalls”, que foi gravado e produzido em Nova Yorque por Patrick Wimberley (Beyonce, MGMT, Solange, Blood Orange). O disco é considerado pela imprensa portuguesa como um dos melhores do ano, e destacado nas listas da Antena 3, Blitz, Radar e Rádio SBSR.


www.1bigo.info



Fenther.net © 20/03/2019