A.A.A.
Access All Areas




Estivemos à conversa com IVY sobre a edição do álbum "Over and Out".

Fenther – Quem é a IVY e o porquê de tudo isto acontecer agora?
IVY – IVY sou eu, a Rita. Representa também aquilo que não consigo ser e aquilo que não consigo muitas vezes dizer. Não se trata propriamente de um alter ego, pelo menos não surgiu com esse intuito. O álbum de estreia deste projeto é um trabalho extremamente íntimo e autobiográfico, o que não significa que não possa ser apresentado através de uma personalidade criada, mas penso que neste caso IVY surge como personagem apenas na medida em que representa alguém do passado. Todo o conceito à volta deste trabalho, gira à volta da ideia de mudança, metamorfose e como tudo o que consegui finalmente dizer nos meus temas, representa um encerrar de um ciclo através do perdão e o perdão passa por enfrentar o que realmente nos atormenta.

Fenther – Um complemento aos GrandFather's House ou um desabafo alternativo?
IVY– Foi sem dúvida um desabafo. Dei por mim a compor canções que não encaixavam em GrandFather's House, fiquei super entusiasmada com a ideia de puder mostrar ao mundo as minhas ideias abordadas à minha maneira. Por mais que tenha de mim em GrandFather's House, nunca será o apenas o meu ponto de vista e a minha criatividade como acontece em IVY. Assim que vi essa vontade surgir, aproveitei e deixei fluir.

"...recomendo o novo álbum de Sharon Van Etten, "Remind Me Tomorrow". É uma artista que admiro imenso, é uma grande inspiração..."

Fenther – Podes levantar um pouco do véu deste teu álbum "Over and Out"?
IVY– Como já fiz referência, é um álbum super íntimo, catártico e autobiográfico. É uma compilação de tudo o que realmente me atormentava durante esse período de composição. Esse período que realmente representa uma fase muito conturbada da minha vida e nada melhor do que a música como forma de exteriorizar tudo isso e ajudar-me a superar. A nível sonoro, é muito diferente de tudo o que já fiz, por isso foram meses de descobertas incríveis e abertura para pensar de forma diferente.

Fenther – Como defines esta tua nova sonoridade?
IVY– A minha música é densa e bastante negra, sem dúvida. Não sei se realmente tenho essa opinião porque sei e sinto tudo o que está por trás, mas penso que realmente é o que surge quando ouvem a minha música.

Fenther – Também estás ligada à produção deste mesmo registo?
IVY– Sim. As músicas foram todas compostas por mim, numa fase inicial, piano e voz. Depois comecei a produzir os temas com o João Figueiredo e numa fase mais tardia com os CASOTA Collective. Em ambas as fases, tive um papel ativo na produção e, apesar das tecnologias não serem a minha praia e não ter experiência com tudo o que é necessário para registo dos temas, as ideias sempre estiveram na minha cabeça e foi bom realiza-las e exteriorizá-las em conjunto também.

"Dei por mim a compor canções que não encaixavam em GrandFather's House, fiquei super entusiasmada com a ideia de puder mostrar ao mundo as minhas ideias abordadas à minha maneira."

Fenther – Sentes-te perfecionista?
IVY– Sim, bastante. Se calhar deveria ser mais com certas coisas, isso tem sido algo que tenho vindo a melhorar e faz tudo parte de um processo e descoberta.

Fenther – Já há datas para IVY se apresentar em palco?
IVY– Sim, já temos datas! Muito em breve serão comunicadas.

Fenther – Estado da musica neste ano de 2019? O que recomendas?
IVY– Mantendo-me na minha zona de conforto, recomendo o novo álbum de Sharon Van Etten, "Remind Me Tomorrow". É uma artista que admiro imenso, é uma grande inspiração e sem dúvida que nos presenteou com um álbum magnífico.

Fenther – Mensagem final...
IVY– Esta mensagem final pode parecer demasiado cliché mas nesta nova fase da minha vida percebi a sua importância. Não há dúvida que devemos lutar por aquilo que queremos, se surge a mais pequena ideia e desejo de a concretizar, é preciso fazer por isso. Uma das coisas que mais profundamente me incomoda nos dias de hoje, é o facto de haver tanta gente conformada e adormecida por tudo o que no dia-a-dia é quase dado como garantido.

Vitor Pinto
Fotos: © Tiago da Cunha



      geral@fenther.net       Ficha Técnica     Fenther © 2006