A.A.A.
Access All Areas






Estivemos à conversa com os In Vein sobre a presença no Festival Laurus Nobilis Music em V.N. de Famalicão.

"Tínhamos alguns nomes pelo qual poderíamos optar, mas depois de debatermos chegamos á conclusão que o nome In Vein é realmente o que melhor caracterizava a banda."

Fenther – Como é que tudo começou?
In Vein – Os In Vein começaram atraves da realização de várias jams entre amigos no “spot” (a sala de ensaio na residência do nosso baterista), com a realização dessas jams começaram a formar-se várias músicas e a idealizar vários objetivos/metas. Tudo começou a se figurar em algo que realmente poderia dar certo, foi então que a banda nasceu e começou a dar os primeiros passos no mundo do Metal.

"Tudo começou a se figurar em algo que realmente poderia dar certo, foi então que a banda nasceu e começou a dar os primeiros passos no mundo do Metal."

Fenther – Qual a origem do vosso nome?
In Vein– A origem do nosso nome vem de tudo aquilo que trazemos nas nossas veias, e transpomos isso para a música de forma a mostrarmos toda a agressividade, brutalidade e essência que nos representa. Tínhamos alguns nomes pelo qual poderíamos optar, mas depois de debatermos chegamos á conclusão que o nome In Vein é realmente o que melhor caracterizava a banda.

Fenther – Conhecem as bandas que vão actuar no Laurus Nobilis Music Fest?
In Vein– Sim conhecemos e já tivemos oportunidade de actuar com algumas.

Fenther – Tem preferência por alguma das bandas?
In Vein– Sim claro, como por exemplo Sepctiflesh e Dark Tranquillity.

Fenther – Quais as vossas expectativas para o Laurus Nobilis Music Fest?
In Vein– Que corra tudo bem e que seja um festivel realizado com sucesso, com boa música, bom ambiente e muita festa.

Rita Sequeira

☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆



Estivemos à conversa com os Legacy Of Cynthia sobre a presença no Festival Laurus Nobilis Music em V.N. de Famalicão.

"Para nós faz todo o sentido a banda estar unida a uma localidade que de certa forma influenciou as nossas vidas e que é por natureza tão mística e misteriosa."

Fenther – Como é que tudo começou?
Legacy Of Cynthia – Olá. Antes de mais obrigado pela oportunidade de falarmos um pouco sobre nós e o nosso trabalho. Ora bem, acho que os Legacy of Cynthia começaram como todas as bandas começam, por um grupo de amigos que se junta para fazer o que mais gosta e se divertir a criar música que vem de dentro de si mesmos. No nosso caso alguns dos elementos, actuais e anteriores, já tinham passado por alguns projectos e já existia uma maior experiência em relação ao que é fazer música e como nos podíamos movimentar no panorama underground nacional.

"As bandas internacionais dispensam apresentações, será para nós um prazer tocar no mesmo festival que os SepticFlesh e os Dark Tranquillity, ambos icons do metal mundial."

Fenther – Qual a origem do vosso nome?
Legacy Of Cynthia– Os Celtas apelidavam a Serra de Sintra como “Cynthia”, em devoção à lua, e esse nome foi sobrevivendo ao longo de vários séculos, até chegar aos nossos dias. Todos os elementos que compõem a banda têm raízes em Sintra, local com o qual têm uma profunda ligação. Para nós faz todo o sentido a banda estar unida a uma localidade que de certa forma influenciou as nossas vidas e que é por natureza tão mística e misteriosa. É em Sintra que ensaiamos e gravamos e é no fundo um ponto que une todos os elementos da banda.

Fenther – Conhecem as bandas que vão actuar no Laurus Nobilis Music Fest?
Legacy Of Cynthia– Sim. Vamos partilhar palco com muitas bandas com quem já tivemos o privilégio de tocar, como por exemplo os Equaleft, que para nós são como família. Também já partilhamos o palco com In Vein, Hills Have Eyes, The Temple, Web e Mata Ratos. Todas as bandas nacionais do cartaz são talentosas e cada uma delas irá, à sua maneira, proporcionar bons concertos a quem se deslocar ao Laurus Nobilis. As bandas internacionais dispensam apresentações, será para nós um prazer tocar no mesmo festival que os SepticFlesh e os Dark Tranquillity, ambos icons do metal mundial.

Fenther – Tem preferência por alguma das bandas?
Legacy Of Cynthia– Em Legacy of Cynthia gostamos de coisas muito diferentes e se esta pergunta fosse respondida por cada membro talvez houvesse uma resposta diferente. Por serem os mais chegados a nós sei que estamos todos curiosos para ver o que os nossos amigos Equaleft trazem para este festival, pois estão perto de lançar novo álbum e são sempre uma banda que dá concertos mega poderosos. Mas no fundo queremos ver todos os concertos e temos a certeza que serão momentos para recordar pelos melhores motivos.

Fenther – Quais as vossas expectativas para o Laurus Nobilis Music Fest?
Legacy Of Cynthia– Esperamos que esteja repleto de público e que seja uma oportunidade para levarmos o nosso trabalho a quem ainda não teve oportunidade de nos ver ao vivo e também de rever as caras familiares que temos no norte do país. Curiosamente o norte de Portugal costuma receber-nos de braços abertos e esperamos que este concerto não seja excepção. Sabemos que a organização do Laurus se tem desdobrado para dar as melhores condições a todos os artistas que fazem parte do cartaz e nesse ponto estamos absolutamente tranquilos e confiantes que, quer em termos técnicos, quer de logística, estará tudo ao nível do melhor que se faz em Portugal e até mesmo lá fora. Deixamos aqui um apelo a todos os que ainda não compraram bilhete ou passe para o fazerem e não deixarem para a última hora para que não sejam surpreendidos, e também para visitarem a página do facebook em www.facebook.com/legacy.cynthia, deixarem um like e acompanharem o nosso trabalho.
Um abraço a todos.

Rita Sequeira



☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆



Estivemos à conversa com os Mata Ratos sobre a presença no Festival Laurus Nobilis Music em V.N. de Famalicão.

"Os cigarros da marca «Kentucky», «Provisorios» e «Definitivos» que eram com esse nome (mata-ratos) carinhosamente apelidados pelos seus consumidores."

Fenther – Como é que tudo começou?
Mata Ratos – Para os Mata-Ratos tudo começou em 1982 entre amigos do mesmo bairro de Oeiras que tinham em comum o gosto pela música punk. Dai a começar uma banda e dar o primeiro concerto (em dezembro de 1982) foi um instante e uma aventura que ainda está longe de terminar.

"Dai a começar uma banda e dar o primeiro concerto (em dezembro de 1982) foi um instante e uma aventura que ainda está longe de terminar."

Fenther – Qual a origem do vosso nome?
Mata Ratos– A origem do nome está ligada ao tabaco que era antigamente vendido a vulso nas Tascas. Os cigarros da marca «Kentucky», «Provisorios» e «Definitivos» que eram com esse nome (mata-ratos) carinhosamente apelidados pelos seus consumidores.

Fenther – Conhecem as bandas que vão actuar no Laurus Nobilis Music Fest?
Mata Ratos– Sim quase todas e já partilhamos palco com a maioria.

Fenther – Tem preferência por alguma das bandas?
Mata Ratos– Booby Trap.

Fenther – Quais as vossas expectativas para o Laurus Nobilis Music Fest?
Mata Ratos– As de sempre: boa música, bom ambiente e um Tsunami de Cerveja!

Rita Sequeira

As fotos são da autoria de Estefânia Silva



☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆



Estivemos à conversa com os Cruz de Ferro sobre a presença no Festival Laurus Nobilis Music em V.N. de Famalicão.

"Sendo que se trata de uma medalha por actos heróicos achamos que o nome Cruz de Ferro ia bem com a temática das nossas letras."

Fenther – Como é que tudo começou?
Cruz de Ferro – Os Cruz de Ferro tiveram início em 2009 por iniciativa do Ricardo Pombo, vocalista e guitarrista. Na altura gravou umas demos e mostrou-mas. Com a minha entrada afinamos algumas coisas e compusemos mais uns temas que viriam a integrar o EP de estreia “Guerreiros do Metal”. Gravamos o EP com o Arlindo Cardoso, que também tocou bateria, pois nesta altura ainda estávamos sem baterista. A ideia era ter uma banda que cantasse em português, pois só os Midnight Priest, se não me engano, é que o faziam na altura.

"Vai ser a primeira vez em Famalicão o que nos dá a hipótese de conhecer novos públicos e isso é sempre positivo."

Fenther – Qual a origem do vosso nome?
Cruz de Ferro– A Cruz de Ferro foi um condecoração por bravura do antigo Império Prussiano, que remonta a inícios do século XIX, portanto, muito antes de Hitler e dos ideais Nazi, se bem que foi utilizada pelos governos alemães nas Grandes Guerras. Por sinal foi atribuída pela primeira vez a uma mulher, a Rainha Luísa da Prússia. Sendo que se trata de uma medalha por actos heróicos achamos que o nome Cruz de Ferro ia bem com a temática das nossas letras.

Fenther – Conhecem as bandas que vão actuar no Laurus Nobilis Music Fest?
Cruz de Ferro– Sim claro, algumas já tocaram connosco, outras têm elementos nosso amigos. E depois claro, os Dark Tranquility, de quem somos fãs há largos anos.

Fenther – Tem preferência por alguma das bandas?
Cruz de Ferro– Sim, como te dizia os Dark Tranquility são umas das nossas bandas de eleição, e claro, os históricos Tarantula, Web e até os Mata-Ratos que dão sempre um bom concerto.

Fenther – Quais as vossas expectativas para o Laurus Nobilis Music Fest?
Cruz de Ferro– É um Fest que tem vindo a afirmar-se e é com todo o orgulho que participamos no cartaz. Vai ser a primeira vez em Famalicão o que nos dá a hipótese de conhecer novos públicos e isso é sempre positivo. Já tocamos diversas vezes no Porto, temos lá muitos amigos e costumam ser sempre uns bons concertos. Esperamos vê-los todos por lá.

Rita Sequeira



☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆



Estivemos à conversa com os Booby Trap sobre a presença no Festival Laurus Nobilis Music em V.N. de Famalicão.

"...da nossa parte garantimos sempre o máximo de empenho, energia, boa disposição e acima de tudo, boa musica."

Fenther – Como é que tudo começou?
Booby Trap – Tudo começou em 1992 comigo, o Wild, o Miguel Santos e ainda com um primo meu, o Sérgio que esteve apenas alguns meses connosco. No inicio apenas o Wild sabia tocar algum instrumento, todos os outros eramos uns cepos na matéria, verdade seja dita, o Wild é que praticamente nos ensinou a todos a tocar. Começamos por tocar algumas covers e entretanto o Wild foi apresentando algumas musicas que ele já tinha escrito e nós lá tentávamos tocar aquilo o melhor que conseguíamos. Decidimos então recrutar mais um guitarrista e um baixista em condições, visto que nenhum de nós conseguia dar conta do recado, entraram para a banda em março de 1993 o Nuno e o Ricardo e é precisamente a partir dessa data que consideramos o nascimento dos Booby Trap, até então não passávamos de 4 miudos que se juntavam numa garagem para (tentar) aprender a tocar…

"As pessoas viam o nome Booby Trap e olhavam para um grupo de 5 putos todos bem dispostos e nem imaginavam o que iria sair dali, quando começávamos a tocar era uma grande chapada nas trombas."

Fenther – Qual a origem do vosso nome?
Booby Trap– Naquela altura todas as bandas que apareciam a fazer musica pesada tinham nomes extremamente agressivos ou a terminar em “…ation”, acontece que nem nós tínhamos uma atitude agressiva, nem achávamos piada nenhuma a essa saturação dos nomes, nós eramos uns miúdos muito bem dispostos que tocavam musica rápida e pesada, dai fazer todo o sentido para nós ter um nome catita que representasse precisamente a nossa imagem, as pessoas viam o nome Booby Trap e olhavam para um grupo de 5 putos todos bem dispostos e nem imaginavam o que iria sair dali, quando começávamos a tocar era uma grande chapada nas trombas…

Fenther – Conhecem as bandas que vão actuar no Laurus Nobilis Music Fest?
Booby Trap– Sim, praticamente todas, algumas são de velhos amigos, outras com quem já partilhámos o palco por diversas vezes e outras ainda, verdadeiras instituições do metal.

Fenther – Tem preferência por alguma das bandas?
Booby Trap– Os nossos eternos amigos, WEB, Mata Ratos e Equaleft mas também Revolution Within, Tarantula, Cruz de Ferro, In Vein e Low Torque…

Fenther – Quais as vossas expectativas para o Laurus Nobilis Music Fest?
Booby Trap– Um grande evento, excelentes condições e esperemos, um grande publico, da nossa parte garantimos sempre o máximo de empenho, energia, boa disposição e acima de tudo, boa musica.

Rita Sequeira



☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆☆



Estivemos à conversa com os Equaleft sobre a presença no Festival Laurus Nobilis Music em V.N. de Famalicão.

Fenther – Como é que tudo começou?
Equaleft – De uma forma resumida a formação dos Equaleft deu-se em 2004, um grupo de ex elementos de outras bandas juntou-se com o intuito de compor uma sonoridade dentro do metal mas mais virado para o groove.

"Está um cartaz muito variado de sonoridades e será de certeza um sucesso, tanto pelo preço do bilhete como pela qualidade das bandas."

Fenther – Qual a origem do vosso nome?
Equaleft– Provavelmente a mais simples e descontraída de todas, uma boa conversa entre os membros da banda num café. Surgiu aí a palavra Equal e então alguém decidiu colocar o "Left" e assim ficou desde então.

Fenther – Conhecem as bandas que vão actuar no Laurus Nobilis Music Fest?
Equaleft– Sim conhecemos todas e já partilhamos o palco com a maioria das bandas Portuguesas que vão actuar.

Fenther – Tem preferência por alguma das bandas?
Equaleft– Septic Flesh e Dark Tranquility.

"Conhecemos todas e já partilhamos o palco com a maioria das bandas Portuguesas que vão actuar."

Fenther – Quais as vossas expectativas para o Laurus Nobilis Music Fest?
Equaleft– As expectativas são boas, estamos a acabar o novo álbum e vamos nos centrar a nossa actuação nesse novo trabalho.
Está um cartaz muito variado de sonoridades e será de certeza um sucesso, tanto pelo preço do bilhete como pela qualidade das bandas.

Fenther – Mensagem final...
Equaleft– Esperamos por vocês no Laurus (Y) e que o Laurus e Famalicão seja mais um ponto de paragem para todos os amantes do estilo.
Um abraço

Rita Sequeira



      geral@fenther.net       Ficha Técnica     Fenther © 2006