The Twist Connection, um álbum e uma banda

Disponível desde o dia 8 deste mês, os The Twist Connection têm o seu segundo álbum terminado e pronto para ser apresentado ao vivo. A primeira data, marcada para 15 de Junho, foi no famoso Sabotage Rock Club, e do que se viu e ouviu, só há coisas boas a dizer.

Habituaram o público a rock'n'roll com Stranded Downtown e o novo álbum homónimo, The Twist Connection, apenas veio alimentar esse hábito que, para muita gente, já se tornou um vício. Com um historial de respeito, o trio composto por 'Kaló' Carlos Mendes, Sérgio Cardoso e Samuel Silva trouxe consigo para o palco Raquel Ralha, amiga de longa data que muito admiram, e juntos iniciaram o concerto com "Evil (always wins)". Usando o seu jeito próprio, um algo agressivo, um algo paranóico, Kaló cantou sem nunca perder o ritmo que dava à bateria, como se de uma tarefa fácil se tratasse. Seguindo por "Breath in" e "Losin touch", fizeram depois uma pausa para cumprimentar o público e explicar que o concerto seria dedicado a Nick Knox (baterista dos The Cramps) que havia falecido no próprio dia, e que terá sido quem levou Kaló a querer tocar bateria. Dito isto e depois de uma salva de palmas, o concerto continuou, talvez até com um bocado mais de coração do que antes. Num lado, Sérgio e o seu baixo dançavam de um pé para o outro, de forma um tanto quanto discreta. Do outro lado, Samuel sentia espontaneamente cada nota que tocava na sua guitarra, dançando também ele, mas num espaço confinado entre a parede e Raquel, que acompanhava a banda com a sua magnífica voz e uma pandeireta. Juntos, os 4 criavam esta sensação irreal de que se estava perante algum tipo de perigo. "It's not working out" era o que se ouvia juntamente com uma guitarra que gritava adrenalina e mistério, e que não dava outra alternativa senão fazer-nos imergir naquele ambiente obscuro. Mais tarde e para contrastar um pouco, passando por canções como "Who are these people people", "Season of the witch" e "Nite shift", chamou-se para o palco um quinto elemento, Maria Côrte. Na companhia do seu violino, juntou-se à banda naquele que é o seu mais recente single "Dancin in the dark #2", um tema que se destaca por ser mais lento e sentido, mas que não se afasta de todo da essência da banda de Coimbra. Seguido de "Big shame" e "Scum" veio então a última canção da noite, a já conhecida "Turn off the radio", do primeiro álbum, que deixou não só o público a cantar, como Raquel a substituir Kaló na bateria, enquanto este agradecia individualmente a alguns membros do público.

E foi assim, desta forma, que numa sexta-feira de Junho, além de se ouvir basicamente todo o novo trabalho dos The Twist Connection, também se homenageou Nick Knox. Não é para todos.☆


Texto: Luisa Pereira
Fotos: Ana Pereira



      

    

    

    

    

    

    

    

    

    

    

    

    



+ Aftershows      

      geral@fenther.net       Ficha Técnica     Fenther © 2006