The Manhattan Transfer no CCB

Perante um Grande Auditório do Centro Cultural de Belém praticamente lotado, o conceituado grupo vocal de Jazz nova-iorquino trouxe a Portugal pouco mais de hora e meia de um espectáculo extremamente bem oleado a demonstrar o valor da experiência.
O colectivo celebrou recentemente o seu 45º aniversário, embora já com uma baixa na sua formação, o fundador Tim Houser, a quem foram dedicados vários momentos da actuação. Acompanhados de um trio de músicos de excelência, liderados por Yaron Gershovsky, que presenteou o público com momentos brilhantes de coesão e performance, foram revisitando clássicos intemporais de Ella Fitzgerald ou Louis Armstrong.
Já num registo individual, Alan Paul trouxe a música de Jobim ao palco, sendo notório o agrado dos espectadores. Também a solo, Janis Siegel, aniversariante nessa noite, encantou com a sua versão de “Luz do Sol” de Caetano Veloso apesar do seu expectável sotaque imperfeito.
Trist Curless protagonizou um interessante momento de cumplicidade com a banda e Cheryl Bentyne mostrou ao longo da noite que as suas cordas vocais teimam em não envelhecer.
Dotado de um adequado sentido de humor, o quarteto vocal foi aumentando o ritmo da actuação ao longo do espectáculo, que culminou com uma plateia em pé totalmente envolvida no swing contagiante disparado do palco.
Os sorrisos à saída da sala foram notoriamente em maior número que na hora da entrada, claramente a denunciar a satisfação geral.☆


Texto: Ricardo Canelas
Fotos: Carla Francisco


      

    

+ Aftershows      

      geral@fenther.net       Ficha Técnica     Fenther © 2006