Tributo a Mão Morta
2017.10.04- GNRation, Braga

Mais um ano e mais uma edição da Braga Music Week, a tal semana de nove dias que celebra a música e a leva, literalmente, a vários sítios do centro histórico de Braga. Este ano celebraram-se também os vinte anos de “Mutantes S.21” dos Mão Morta, um tema que dominou todo o cartaz, resultando a noite de homenagem na passagem de diversos projectos bracarenses pelos diferentes espaçoes do GNRation.

A ideia era simples: juntar dois projectos e misturar os seus músicos, para fazer versões de Mão Morta, em que uma delas pertencesse ao “Mutantes S.21”. Os Mr. Mojo e Projéctil, no pequeno espaço junto ao bar, abriram com uma excelente “Anarquista Duval”, seguida de “Vamos Fugir”. Terminado o set, o público deslocou-se para o espaço aberto, onde The Missing Link e Quadra se misturaram para boas versões de “Shambalah (O Reino da Luz)”, “Velocidade Escaldante” e “Paris (Amour A Mort)”. Como apoio e cenário, o Naamobile, que por essas noites tinha percorrido a cidade. No fim, toca a subir até à BlackBox e escutar as propostas de NO!ON e Nyx Kaos com as excelentes “Barcelona (Encontrei-a na Plaza Real)”, “Oub’Lá” e “Berlim (Morreu a Nove)”. Uma mistura de electrónica, teclados e industrial, com uma voz feminina a fazer lembrar Lisa Gerrard. Um dos melhores momentos desta noite!

Reiniciar o ciclo e descer tudo para receber o soco de Pé Roto e Without Face, com “Quero Morder-te as Mãos” e “As Tetas da Alienação”, e os últimos a terem a presença do vocalista de Vai-te Foder em “Lisboa (Por Entre as Sombras e o Lixo)”. Uma abordagem punk que valorizou em muito os temas. Com Hunted Scriptum e MILF, no pátio, tudo foi mais morno, o colectivo apostou nas duas baterias, mas mesmo assim, “Cão da Morte” e “Amesterdão (Have Big Fun)” receberam um tratamento death metal by the book, mesmo com a insersão de alguma eletrónica. Nota para a excelente presença da vocalista de MILF. Em seguida, talvez o melhor concerto da noite, na BlackBox, com um trio que resultou da fusão de Ermo e Leviatã. “Istambul (Um Grito)” e “Aum” receberam um excelente tratamento electrónico e simplesmente arrasaram.

De volta ao pátio, Ângela Polícia e Bed Legs, um pouco decepcionantes, de tal forma que conseguiram em menos de dois temas abrir clareiras nas mais de mil pessoas presentes. “Tu Disseste” e “Em Directo (Para a Televisão)” mereciam melhor. A noite encerrou morna, na BlackBox, com Smix Smox Smux em conjunto com Máquina Del Amor, a fazerem as suas versões de “Budapeste (Sempre a Rock & Rollar)”, “E Se Depois” e “Marraquexe (Pç. das Moscas Mortas)”, encerrando assim uma excelente ideia da Braga Music Week.☆


Texto: Rita Afonso
Fotos: Emanuel Ferreira



      

Mr. Mojo + Projéctil

    

    

The Missing Link e Quadra

    

No!on + Nyx Kaos

    

    

    

    

    

    

    

Pé Roto e Without Face


    

    

Hunted Scriptum e Milf


    

    

    

    

Ermo e Leviatã

    


    

Smix Smox Smux & Maquina Del Amor

    

    


+ Aftershows      

      geral@fenther.net       Ficha Técnica     Fenther © 2006