Super Ballett – Galeria Zé dos Bois – 16 e 17 de Junho 2017

Cada vez mais a música portuguesa se tem vindo a manifestar, independentemente do estilo que estejamos a falar. Os artistas perderam a “vergonha” de fazerem a música que gostam, querem e ambicionam ser reconhecidos por fazer. O número de concertos em Portugal cresceu exponencialmente nos últimos anos, não só os de bandas internacionais, mas sem dúvida os de bandas nacionais. Para quem está atento à agenda, actualmente é raro o dia em que não encontremos um concerto a que possamos assistir. As bandas, os cantautores, os dj's espalham-se pela cidade e pelo país dando a conhecer ao público o que esteve durante tanto tempo a ser trabalhado. Ou não. Também temos projectos que surgem do dia para a noite, e que mesmo assim se manifestam, actuam, dão a conhecer a sua voz, as suas letras, as suas canções. Sem vergonha (como se houvesse razões para vergonha). Quem não quiser não vem, ponto. O que é certo é que há sempre quem vem.

Neste contexto a Galeria Zé dos Bois, tornou-se um espaço mítico não só por primar no tacto, por escolherem bandas com uma qualidade acima da média, bandas que de outra forma provavelmente não passariam por outro espaço de Lisboa, mas também pelo grande apoio que manifestam pelas bandas nacionais.
E é assim que nasce o Super Ballett.

Um mini-festival criado para dar a conhecer artistas Portugueses emergentes, que estão neste momento a fazer mexer o ambiente alternativo Português.
Dividido em dois dias, Super Ballett foi mais do que um festival ou montra de artista. Foi uma reunião de pessoas que gostam de fazer música, com outras pessoas que gostam de música.
Caracterizado pela música independente, o Super Ballett fez subir ao palco nomes como Chinaskee & Os Camponeses, Filipe Sambado, El Señor, Ganso ou Toulouse, entre tantos outros. Nomes que cada vez mais marcam o seu lugar no cenário músical Português, que grudaram o pé, que trouxeram as suas músicas para a rua, e que se recusam a dar um passo atrás.
E isso só pode ser de louvar.

Queremos mais, cada vez mais concertos, queremos mais música Portuguesa espalhada por aí. Queremos pessoas felizes por fazerem e ouvirem música com que se identificam.
Queremos mais Super Ballett's.☆

Texto e fotos: Filipe Martins


      


Chinaskee e os Camponeses

    

El Senor

    

Filipe Sambado


Janice

    

Kerox + Qalgon

    

Toulouse

    

+ Aftershows      

      geral@fenther.net       Ficha Técnica     Fenther © 2006