Post Modern Jukebox - Lisboa 11 de Abril - Coliseu dos Recreios

A ideia de um mundo onde temas comerciais pop e rock se transformam em temas jazz, swing, 20's e 50's tornou-se uma realidade com o arranque em 2012 do projecto Postmodern Jukebox. Cabeça de projecto, pianista e compositor, o ecléctico Scott Bradlee abraça temas contemporâneos e desmonta-os em imprevisíveis arranjos que nos transportam para o passado.
Foi em 2013, que Bradley começou a publicar com regularidade no Youtube videos gravados ao vivo e num único take na sua sala de estar. Por aí passaram inúmeros artistas e temas da actualidade, entre eles um completo revamp do tema We Can't Stop de Miley Cyrus. O buzz criado foi tal que o video se tornou viral e chamou definitivamente a atenção do mundo para aquela sala de estar informal em Nova Iorque, onde a experimentação tomou proporções de culto. Em 2015 e 130 videos depois, Scott Bradlee levou o projecto para a estrada e iniciou o seu primeiro Tour na América e Europa, com um cast de vozes de luxo vindos das sessões gravadas anteriormente. Seguiram-se a publicação de vários albúns, sob a insígnia PMJ, entre eles Twist is the New Twerk, Historical Misappropriation, Selfies on Kodachrome e mais recentemente PMJ and Chill e Squad Goals.
De volta a Portugal, o aguardado regresso do colectivo Postmodern Jukebox abriu o concerto com casa cheia. Apesar da ausência do pianista e compositor Scott Bradlee, a noite não deixou absolutamente nada a desejar, salvo por mais.
Tendo como anfitrião do espectáculo o carismático Lavance Colley, juntaram-se nesta noite a voz da poderosa de Maya Sykes, a energia inesgotável de Sara Niemietz, e a actuação sedutora e irrepreensível de Robyn Adele Anderson. A estes, juntou-se também o ritmo, a teatralidade e a interpretação hérculea de Von Smith, que contagiou e agitou o Coliseu.

O concerto abriu com Call me Maibe, cover de Carly Rae Jepsen, e continuou com vários títulos já celebrados do colectivo, com destaque para a interpretação arrebatadora de Cry Me a River (Justin Timberlake), Sweet Child of Mine (Guns n’Roses), All About That Bass (Megan Trainor) e Creep (Radiohead).
Houve ainda espaço para um tap battle entre o sapateado de Anissa Lee e o percussionista Dave Tedeschi e para solos de todos os artistas em apresentação. Foi o pianista Logan Evan Thomas que nos ofereceu a última surpresa da noite ao tocar o encore de encerramento fazendo um medley entre a música Sorry (de Justin Bieber) e a música popular lisboeta Cheira Bem Cheira a Lisboa que levou a público a cantar os conhecidos versos acompanhando o músico.
No final de contas Postmodern Jukebox veio a Lisboa enfeitiçar o público que cantou, dançou e aplaudiu de pé naquilo que foi uma noite memorável de música no Coliseu dos Recreios. ☆

Texto: Vanda Violante
Fotos: Mafalda Azevedo




      


      Elenco de artistas:
      Robyn Adele Anderson - Voz
      Maiya Sykes - Voz
      Sara Niemietz - Voz
      Von Smith - Voz
      Lavance Colley - Anfitrião e Voz
      Adam Kobota - Contrabaixo
      Dave Tedeschi - Percussão
      Lamar Guillary - Trombone
      Ben Golder-Novik- Saxofone
      Logan Evan Thomas - Piano
      Anissa Lee - Sapateado


    

    

    

    

    

+ Aftershows      

      geral@fenther.net       Ficha Técnica     Fenther © 2006