Aftershow

Ana Gomes e Marisa Monte com Carminho no edp cooljazz

Após a passagem de vários artistas, nomes cheios de talento, pelos palcos do EDP Cool Jazz, chegou o inevitável fim. A oitava e última noite, um espectáculo a cargo de Marisa Monte que convidou Carminho, nomes que foram de tal modo um chamariz, que a noite apenas podia ter esgotado! Numa língua partilhada por doís países, cada cantora representou a sua pátria, e pela arte que é a música, em frente de todos os presentes realizou-se uma comunhão.

Com tantas expectativas, num patamar tão elevado, os ânimos foram acalmados, quando a doce voz brasileira começou a cantar Infinito Particular. Foi uma parte do espectáculo que apenas contou com Marisa Monte e a sua banda, uma introdução e exibição de talento, ao som de temas como Depois e Beija Eu. Mas a verdadeira atração foi a partilha do palco, Marisa Monte num longo vestido negro, e Carminho de branco. O Ying e Yang, o delicado balanço que preencheu o coração de todos, o fado ao lado da alegria e festividade carioca. Em conjunto interpretaram Os Argonautas, Saudades Do Brasil Em Portugal, O Vira, e tantas mais outras com carinhosos diálogos pelo meio.

Com a saída de Carminho do palco, houve mais uma vez a exibição, acompanhada da banda, de uma voz que encanta, seduz, e que convidou a dançar. Mesmo o reportório apenas incentivou a ceder à dança, com Segue O Seco , A Menina Dança e, para terminar, Balança Pema. Claro que era impossível, com a noite que se teve, acabar o concerto e festival de tais modos. Houve um encore com Amor I Love You, Passe Em Casa e Velha Infância, mas mais belo foi quando a audiência já tinha virado costas para sair, subitamente O Vira trouxe todos de volta. Dois encores, assim sim, a noite chegou ao seu fim. Um sucesso de noite, e mais uma edição do festival de sucesso.

A primeira parte esteve a cargo de Ana Gomes que estreiou o seu primeiro trabalho discográfico Balanço.

Texto: Ana Pereira
Fotos: Carlos Costa


Mais Reportagens Fenther