Heineken convida: Mazriley

Heineken Convida é um evento que se tem vindo a realizar-se de norte a sul do país e que coloca em palco dois artistas em simultâneo. O lema é "Mais que juntar artistas, juntamos amigos em palco", e foi exatamente isso que aconteceu a 28 de Setembro, no MusicBox, quando se Mazgani e Sean Riley se fundiram, criando a identidade Mazriley.
O evento estaria marcado para as 22h segundo a Heineken, mas seriam quase 23h quando começou realmente. Explicou depois Afonso Rodrigues (Sean Riley) que em alguns sítios aparecia marcado para mais tarde, e decidiram portanto atrasar para tentar equilibrar os horários. Mas ninguém esperou à seca, muito pelo contrário, o MusicBox foi enchendo gradualmente enquanto de fundo se ouvia uma playlist com cerca de meia-hora de The Legendary Tigerman, talvez seguindo o espírito de amizade da Heineken, uma vez que as estrelas da noite são amigas do Homem Tigre.
Mas Tigerman não é nem de perto o foco do evento. A dupla de Mazgani e Sean Riley subiu então ao palco, avisando que primeiro seriam só eles os dois durante 4 músicas e que depois, para nos mandar para casa mais animados, teriam a companhia da banda. Mazgani pegou na sua guitarra elétrica e começou "Common Ground" seguido depois de "Last Words", nas quais ia cantando alternadamente com o seu companheiro de palco. As suas vozes, uma com imensa presença, outra de uma delicadeza incrível, encaixavam ao milímetro e formaram uma atmosfera tão bonita que até deu pena quando nos apercebemos só faltavam mais 2 temas para essa atmosfera acolhedora ser quebrada pela banda. Mas "Chelsea Hotel" (cover de Leonard Cohen) e "L.A.", ambos incluídos em California de Sean Riley, ainda nos fizeram sonhar, e a ocasião até acabou por tornar as músicas, aparentemente melancólicas, mais felizes uma vez que os dois artistas sorriam um para o outro enquanto cantavam.
Juntam-se entretanto a dita banda, nomeadamente Vítor Coimbra (baixo) e Isaac Achega (bateria), ambos músicos que costumam acompanhar Mazgani, e também Pedro Vidal (guitarra), que já trabalhou com ambos os artistas noutros projetos. Recomeçaram com o single "The Poet's Death" de Mazgani, single este que pertence ao álbum que celebra agora 1 ano de lançamento. Passaram ainda por "Dili", "This Woman" e "Walking You Home" onde Mazgani cantava maioritariamente nos refrões, e ouviu-se também "Broken Tree" e "Traveler", em que Afonso Rodrigues aproveitava um pouco mais para tocar guitarra do que cantar. O público não mostrava preferências e vibrava com o repertório dos dois artistas, mesmo apesar das diferenças que sentidas em canções de Sean Riley que não tinha o acompanhamento dos seus Slowriders, especialmente do seu teclista. Mas é aí que entra Pedro Vidal com a sua guitarra e o seu rock'n'roll, preenchendo essa sensação estranha de que faltava alguma coisa. Para acabar ouv iu-sea fantástica "Strike Your Drums" que em comparação com o início do concerto, levou a sala a uma atmosfera que nada tinha a ver. A calma inicial já não existia, tornou-se um pouco mais...não diria apocalíptica, mas certamente agitada. Tanto no público como no palco, as pessoas não conseguiam estar quieta, o baterista, que sorriu o concerto inteiro, no meio de tanta agitação, deixou voar a baqueta (mas nada que tivesse interferido com a canção), e Mazgani decidiu saltar para fora do palco e cantar junto do público, acabando a dançar agarrado a uma senhora, com certeza sua fã. Decorreu assim este "Heineken convida Mazriley" que diria ter sido uma boa aposta e quem sabe, talvez não seja a última vez que ouvimos falar desta dupla maravilha. ☆


Texto: Luisa Pereira
Fotos: Ana Pereira



      

    

    

    

    

    

    

    

    

    

    

    

    

    

+ Aftershows      

      geral@fenther.net       Ficha Técnica     Fenther © 2006