After show

LUDOVICO EINAUDI

Elements (Outubro de 2015), o mais recente trabalho do pianista e compositor italiano Ludovico Einaudi encheu o Coliseu do Porto na passada quarta-feira dia 20 durante cerca de duas horas de concerto. A atmosfera é dada pelo seu timbre inconfundível ao piano ao qual se juntam afinados elegantemente e em sintonia, cordas, percussão, guitarra e electrónica, para recriar um universo único que se dissipa em grande profundidade na projecção de vídeos e imagens que complementam o cenário.

Night, Drop, Numbers, Mountain, Twice, foram algumas das faixas interpretadas deste novo álbum, e que, de uma forma indescritível representam de acordo com o compositor, o encontro há muito desejado com um novo espaço de exploração pessoal, sonora e conceptual. Einaudi confronta-nos exactamente com a chegada a esse lugar nocturnal, tão próprio do som e da escuta, que agrega e reúne um aglomerado de imagens, pensamentos e sensações resultantes da simples passagem "caótica" do tempo e dos tempos.

Neste concerto pudemos escutar a pulsação de um espectro pessoal de diferentes cores e intensidades onde muito subtilmente, todos os seus elementos surgem meticulosamente organizados. O artista descobre o seu mundo mais íntimo: o do silêncio, da respiração, da suspensão do tempo, da harmonia, do intervalo entre as notas musicais, da solidão..., como superação da separação com um outro, muito mais luminoso, transparente, eléctrico e excêntrico.

Os aplausos da sala denunciaram, não só no final, mas durante todo o concerto esse nada mais havendo a dizer com que se nos apresentou Ludovico Einaudi em Elements, reflectindo poeticamente e quase em gesto de oração, com extrema perfeição de execução, expressividade e coerência musical.

Fotos e texto: Sílvia T.


Mais Reportagens Fenther