Iberanime 2017 – Quando a cultura nipónica invade a capital Portuguesa:

Não é todos os dias que Lisboa se pode gabar de ter a cultura Japonesa a fluir pelas suas ruas. É certo que há eventos esporádicos relacionados com os temas, mas poder dizer que temos cosplayers a desfilar na rua; nos trasnportes; nos centros-comerciais; literalmente a invadir a cidade, não é do dia-a-dia.
Daí a importância do Iberanime, é aquele fim de semana em que os fãs podem dar largas à imaginação, serem as personagens que sempre sonharam, apresentar ao público uma realidade que os mesmos muitas das vezes desconhecem, mostrar um pouco do que é a cultura nipónica do mundo da animação. E serve também para podermos dizer que vimos um naruto no metro, um San Goku no Vasco da Gama, ou que encontrámos um pikachu no autocarro. E foi isso mesmo que aconteceu no passado fim de semana. O anime e os videojogos invadiram Lisboa.
Pelo sétimo ano consecutivo, o Iberanime apresentou-se em Portugal (o 2º ano no Meo Arena), e maravilhou todo o povo. 35.000 pessoas se dirigiram ao Meo Arena no decorrer dos dois dias para disfrutarem da míriade de workshops, apresentações live, concursos de cosplay, percorrerem as bancas na expectativa de encontrarem aquela peça que falta na colecção, para desfilarem disfarçados da sua personagem favorita ou simplesmente para apreciarem todo o espetáculo envolvente.
Dividido em várias áreas, o recinto reservava locais e palcos para as apresentações ao vivo, sujeitas a concurso, onde os concorrentes digladiavam o título de melhor cosplayer, numa exuberante mostra de fatos alusivos aos mais conhecidos videojogos, filmes ou séries de Anime. Pelo meio, existiam dezenas de bancas a vender Merchandise, o que foi a verdadeira sensação do evento. Apesar de muitos quererem apreciar os espétaculos, a grande maioria divide-se pelas bancas para rechear colecções.
Em simultâneo no Meo Arena, decorria o 4Gamer, um evento muito dedicado aos verdadeiros fãs de videojogos, aos gamers puros, que podiam encontrar ali não só stands com concursos dos jogos mais populares, mas também bancas com merchadising alusivo aos mesmos, e ainda bancas com material informático especializado, para quem se aplica a sério na àrea.
Um evento temático, que cada vez mais se cimenta em Lisboa que serve de opositor à Comic Con que ocorre em meados do ano no Porto.
É um festival que tem vindo reúnir cada vez mais uma carteira de fãs, e que promete vir a fazê-lo cada vez mais pois, agradar os fãs parece ser o seu mote. ☆

Texto e fotos: Filipe Martins


      


    

    

    

    

    

    

    

+ Aftershows      

      geral@fenther.net       Ficha Técnica     Fenther © 2006