Afonso Rodrigues e Steve Gunn

Eram 22:30 quando as pessoas começaram a chegar, não fosse essa a hora marcada para o início da noite, que na verdade só começou 20 minutos depois.
Afonso Rodrigues sobe ao palco acompanhado apenas pela sua guitarra acústica e pela sua voz magnífica e profunda. "Vou só tocar umas músicas antes do concerto do Steve" disse o vocalista de Keep Razors Sharp como se estivesse a incomodar alguém ou come se de um mero amador se tratasse, algo que não se provou de todo ao longo da sua atuação. Iniciou o concerto com "Sixteen days" e "Sweet Little Mary". Enquanto bebia a sua cerveja avisou o público que iria apenas tocar músicas lentas, e de seguida prosseguiu com outros 4 temas, entre eles "L.A.". Admitiu à plateia que não tocava sem banda há já algum tempo, como que para justificar a sua timidez. Afonso Rodrigues agradeceu o convite por parte do MusicBox juntamente de um agradecimento ao público, continuou o seu concerto dizendo "mais 2 malhas". Seguiram-se assim "Lights Out" e "Dili", músicas da sua autoria enquanto Sean Riley & The Slowriders, que completaram de forma apaixonante o reportório de Afonso por volta das 23:20.

Pouco menos de meia hora depois, pisa o palco o americano Steve Gunn. Começa por perguntar em português "tudo bem?", e como resposta, o público aproximou-se mais do músico. Iníciou o seu concerto com "Old Strange", mas heis que a meio pediu "Se vão falar, vão para a parte de trás da sala, se faz favor" o que levou a que a plateia, durante todo o concerto, apenas se manifestasse entusiasticamente no intervalo entre músicas. Steve fez sucesso com apenas duas guitarras acústicas e os seus pedais, que, junto da sua voz, formavam um som quase exótico, no entanto, chegou a momentos em que a guitarra se tornava mais agressiva, mas nada que não ficasse neutralizado pela voz suave do protagonista da noite. Balouçando de um pé para o outro, estava em sintonia com o público que abanava a sua cabeça também em ambas direções. Ao fim de oito canções como "Milly's Garden", "Way Out Weather", "Park Bench Smile" e "Wildwood", o cantor retirou-se do palco, mas a plateia quis, e Steve Gunn voltou. Tocou "Mr. Franklin", uma música que, por esta altura, já toda a gente na sala conhecia pelo menos de nome, devido a uma fã que estivera a noite toda a pedir para ser tocada, e, uma vez que não havia alinhamento, Gunn decidiu satisfazer o pedido. Foi assim passada a noite de sábado, 29 de Abril, que terá acabado já por volta da 1 da manhã de dia 30. ☆

Texto: Luisa Pereira
Fotos: Ana Pereira (Musica em DX)




      



+ Aftershows      

      geral@fenther.net       Ficha Técnica     Fenther © 2006