EDP CoolJazz- Da Chick e Maceo Parker

Para a terceira noite do EDP Cool Jazz, a intenção foi aquecer todo e cada elemento do público, com apenas o poder do Funk. Os Jardins do Marquês estavam inclusive divididos em plateias, e cada secção com as suas próprias cadeiras, mas os artistas ainda nem tinham pisado o palco e já queriam tornar as cadeiras, nada mais nada menos que um empecilho no recinto. Uma atitude destas é uma de muitas características que torna Da Chick numa força a ser reconhecida em palco, toma as rédeas da sua audiência sem hipótese de resistência e não dá tréguas, até ter à sua frente o mais semelhante possível a uma pista de dança. Por sua vez, Maceo Parker é um marco neste estilo musical, é a referência e o ídolo, um mentor para quem queira vingar em palco com funk.
Munida dos seus boys e ainda com Mike El Nite, Da Chick confessou desde os primeiros momentos que também ela estava ansiosa por Maceo Parker, tendo este sido um pilar no seu crescimento enquanto artista, mas que até lá ele teria de ouvir tudo o que a artista nacional tinha para cantar. Cocktail certamente já foi ouvido por pelo menos meio país, na qualidade de música de uma publicidade televisiva, o seu alcance é bastante alargado, o que a torna numa óptima música de abertura, nem que seja para já estar a bater o pé. Pela altura em que Do The Clap ecoava pelos jardins, já o público estava de pé e espevitado, não fossem ouvir a voz autoritária proclamando “I can't hear ya!”. Também destaque para Call Me Foxy, mais uma música repleta de energia, somando a energia da própria artista a dançar e a espantar o frio para longe, embora pelo fim da sua actuação, todos a condecoraram de Mamma Funk.

Após as mudanças necessárias em palco para acolher o cabeça de cartaz, esperou-se mais um pouco. Foi preciso que alguém se chegasse à frente e iniciar uma chamada individual, deste modo cada músico nomeado apresentou-se em palco, guardando o nome mais aguardado para último, Maceo Parker preparado para fazer o deleite dos presentes com o seu saxofone. Deu a sensação de ser o único guia da banda, que não havia qualquer alinhamento, apenas o que a imaginação ditasse. E assim a certo ponto a banda retirou-se deixando Maceo elucidar-nos sobre o que é jazz, e o que em contraponto a sua banda toca, além de aproveitar para espalhar a sua doutrina, “it's all about love”. Ainda evocou James Brown, exclamando em alegria “make it funky”, ou dando voz a letras outrora proferidas por Marvin Gaye. Não obstante, o atípico frio numa noite de Verão persistiu, demovendo vontades, deixando no recinto apenas os mais dedicados.

Alinhamento de Da Chick:
1. Intro
2. Cocktail
3. Lotta Love
4. Do The Clap
5. Funk Call
6. Break Sensation
7. Call Me Foxy
8. Excuse Me
9. Hot Sauce


Texto:Tobias de Almeida
Fotos: Ana Pereira


      

Da Chick

    

    

    

Maceo Parker

    

    

    

    

    

    

    

    

+ Aftershows      

      geral@fenther.net       Ficha Técnica     Fenther © 2006