Aftershow

Cascais Groove

Em Cascais surgiu um novo festival de música, para os mais distraídos ocorreu de 24 a 26 de Junho. Refiro-me ao Cascais Groove, que teve por exemplo a honra de trazer ao seu recinto, Jamie Cullum. Este é um festival que sabe aproveitar, e elevar, o ambiente calmo que rodeia o recinto. Ao passar o portão, apercebe-se deste bem-estar que é promovido tão entusiasticamente. As decorações por exemplo, bastante bem dispostas pelo espaço criavam um enorme à vontade, além do omnipresente verde da natureza. Também houve uma aposta em comida orgânica, para perpetuar a ideia do saudável, e inclusivé havia um mandala no chão. Tudo isto culminava com os concertos à noite, com artistas que claramente pertenciam ao espaço pelo seu género musical.

Infelizmente, e devido a um erro alheio, não foi possível marcar presença nos dois primeiros dias do festival, apenas há testemunho do terceiro e último dia. Os convidados dessa noite foram, o muito requerido pelo público português, Miguel Araújo e o fantástico Jamie Cullum.

A primeira parte esteve por isso às mãos de Miguel Araújo, que apesar de ter os seus músicos com uma noite de sono em falta, proporcionou um início de noite maravilhoso. Além de ter encantado sozinho com, por exemplo, Canção de Salomão, Fizz Limão com o seu ukulele, ou E Tu Gostavas de Mim, canção escrita para a Ana Moura, também houve convidados! Falo da Carminho que entrou para interpretar Ventura, e António Zambujo com No Rancho Fundo. O fim do concerto teve o trio a interpretar Pica do 7, e por fim apenas o Miguel Araújo com Os Maridos das Outras, sendo estas últimas aplaudidas por um público, que podia muito bem ter passado o tempo sentado nas suas cadeiras.

Foi por volta da meia-noite que o palco ficou pronto, e o britânico Jamie Cullum entrou ao som de aplausos. Este concerto foi para o artista uma catarse. Desde o início que foi pedindo desculpa pelo Brexit, e demonstrou abertamente todo o seu amor por Portugal, mexendo-se pelo palco com uma energia incrível. Começou com Don’t Stop The Music, e de facto era essa a direcção que a noite tomava, com o artista sempre a ir do piano para o meio do palco a dançar, e vice-versa. Mas melhorou! Jamie saiu do palco e caminhou entre o público, para logo a seguir dar indicações, que deixassem as cadeiras e ficassem frente ao palco. Mudou a dinâmica do concerto e espantou ao interpretar Uptown Funk. As pessoas cantavam em coro todas as músicas, e saltavam e aplaudiam! Nestas condições, não houve como negar um encore. No final viu-se perfeitamente o quão emocionado o artista estava, por todo o carinho que teve. Jamie Cullum será sempre bem-vindo, ele encerrou magnificamente esta primeira edição do Cascais Groove.

Texto: Tobias de Almeida
Fotos: Ana Pereira



Mais Reportagens Fenther