Cave Story – Musicbox- 21/09/17

Depois de quase um ano na estrada a apresentar o seu primeiro disco – West – contando já com uma Tour por Portugal e uma outra pela Europa, os Cave Story voltaram a Lisboa para nos presentear com um concerto retrospectivo, onde tal como os próprios prometeram nos teasers do concerto tocaram tudo o que havia por tocar.
Num concerto que contou com 20 músicas, houve espaço para tudo um pouco – desde aquelas que já se tornaram clássicos, passando de faixas mais recentes para demos ou ainda para uma mostra do que pode estar para vir.
Apresentando-se em palco o trio usual e da formação original – Gonçalo Formiga, Pedro Zina e Ricardo Mendes- e com a mais recente adição em palco – Zé Sousa, ao comando dos sintetizadores e teclas- a banda abriu o concerto com Cleaner, a faixa que abre o seu Ep Spider Tracks, o que permitiu ao público ambientar-se facilmente, aproximar-se do palco e começar a preparar a festa que iriam ser as próximas (cerca de) duas horas.
O desenrolar do concerto foi mais uma mostra do grande trabalho que estes rapazes das Caldas da Raínha já atingiram, da qualidade da música que produzem, do sangue rock que lhes corre nas veias, mas sobretudo do garantido caminho que estes têm pela frente, pois já não são muitas as bandas que fazem a música que gostam, mantendo um nível de excelência que estes demonstram e que movem o público como se assistiu uma vez mais no music box.
Southern Hype, Buzzard Feed, Body of Work, Fantasy Football, Hair, Youth Boys, tocaram todas as músicas que os tornaram famosos, e muito mais. (houve ainda espaço para a óptima surpresa que foi Martin Stellar, do seu disco de Demos, tocada exemplarmente neste concerto).
Para quem estava habituado a ver os três Cave Story fundadores no palco, os últimos concertos foram de facto uma boa surpresa, pois para além da adição já referida, temos ainda o prazer de ver subir ao palco Manuel Simões, uma segunda guitarra a retumbar nos nossos ouvidos, que traz uma camada ainda mais construtiva à música da banda, isto onde parecia já não haver onde fazer melhor.
Os Cave Story fecham o ano de barriga cheia certamente satisfeitos com tudo o que fizeram, com todos os sítios onde tocaram, com todo o público que atingiram, com os fãs que agradaram, os fãs que conquistaram e ainda com aqueles que ficaram curiosos.
Foi o fechar de um ciclo- Demos/Spider Tracks/West-, foi um resumo dos últimos anos de trabalhos destes rapazes, mas também foi um abrir de portas do que está para vir e uma mostra de onde já chegaram, do público que cativaram, da forma como nos rendemos à sua música, e do que daqui para a frente prometem fazer ainda melhor, encher mais salas, e sobretudo mostrar o que de bom se faz no rock alternativo Português.
Guess We Could Feel Better About Worse fechou o concerto, mas obviamente que não nos podíamos sentir melhor (já que de "worse" não houve nada).
O concerto foi agora mesmo, e já temos saudades. ☆


Texto e fotos: Filipe Martins

Body of Work (Em acústico inédito no backstage do Musicbox)- https://www.facebook.com/cavestoryband



      

    

    

    

    

    

    

+ Aftershows      

      geral@fenther.net       Ficha Técnica     Fenther © 2006