Carminho em Guimarães

Carminho em "Tom" Jobim

Demorou cerca de um ano até o disco "Carminho canta Tom Jobim", ganhar vida na estrada. O resultado foram dois concertos únicos e irrepetíveis no nosso país, que fecharam a digressão europeia e tiveram o seu encerramento no dia 2 de dezembro, no pavilhão multiusos de Guimarães.
Juntamente com a banda que acompanhou Tom Jobim durante uma década, os primeiros acordes foram para "Sabiá" e "Inútil Passagem". Em "Retrato a preto e branco", Carminho confessou ter enviado um e-mail a Chico Buarque, compositor deste tema, pedindo-lhe que reescrevesse a letra para que esta ficasse adaptada ao português de Portugal. Disse pensar tratar-se de uma loucura, mas a verdade é que Chico aceitou e o resultado foi simplesmente maravilhoso.

Alguns temas depois, subiu ao palco, Marisa Monte e ambas interpretaram "Estrada do Sol", "Chuva no Mar", "Vilarejo" e "Peixinhos".
Em "Escrevi o teu nome no Vento", tema do disco "Fado", editado em 2009, o público reagiu com uma ovação de pé, que fez Carminho largar o microfone e cantar à capella. Apesar da dimensão do pavilhão, as suas palavras foram audíveis e bem, fazendo com que toda a plateia se levantasse de novo para aplaudir.

No encore, ouviu-se de novo "Estrada do Sol" com Marisa e Carminho revelou estar triste pelo término da digressão, que ainda terá quatro datas no Brasil.
A custo, o público deixou a sala após duas horas de concerto e emoções e Carminho provou que o "seu" Jobim é eterno. ☆


Texto: Irina Correia
Fotos: Catarina Costa


      

    

    

    

    

    

    

    

    

+ Aftershows      

      geral@fenther.net       Ficha Técnica     Fenther © 2006